RSS

Merry Christmas . Replace this text with your christmas wishes for your visitors .

O que falar sobre poesia?

Só hoje que fui perceber que até esse exato momento não tinha publicado nada sobre poesia no blog "Convicções em Êxtase".
Bom, vou começar dizendo sobre o que "eu" acho sobre poesia, o que nela eu entendo, em que momentos a escrevo, o que ela causa dentro de mim, no que ela me faz melhor, aquilo que me dá razões de amar, e assim, profundamente ter um êxtase especial por quem amo.

Eu gosto da poesia pelo fato de, que, nela eu entendo a minha vida, o meu jeito de ser, as vezes o meu jeito mais errado de tratar os outros, de talvez não compreender o que os outros dizem e não concordar, mas, por esse fato de ver nela o que eu sou, eu nela vejo também, que o que a me faz escrever é um pedaço de mim que está sendo descrito, então, pra mim, não há erro errar, há sim, o erro de fazer dele um acerto, um algo normal, o que eu sou todos precisam saber, não é necessário me fazer um "outro", mas que a poesia me descreve, disso não tenho dúvidas.
Sempre a escrevo em momentos que estou inspirado, que estou com sentimentos elevados demais, pois aquilo que eu escrevo eu imagino, imagino cenas e cenas, e pelo cenário, identifico a poesia, escrever para mim é uma convicção de que a vida precisa ser detalhada, não em versos, mas em êxtase extremo.
Ela causa em mim tanta coisa, ela causa aquilo que eu nem sabia poder sentir um dia, cada poesia que escrevo, é uma missão a mais que recebo, pois quando escrevo, tenho que assumir responsabilidade com o que escrevi, e assim, ser poeta.
Ela me faz melhor no meu pensar, ela me motiva a pensar bem, sem medo de errar, mas também, não ter a burrice de errar muitas vezes.

Bom, resumindo o que eu penso sobre a poesia é isso...
Queria deixar uma poesia aqui com vocês, para que, possam se aprofundar nessa teoria que a vida nos mostra:
Ilusão do mundo:

Escrevo em versos,
ilusões de mim mesmo,
ilusões que não se adaptam
a tudo o que é vivido,
essa minha ilusão
é tão mais bonita
quanto àquela que vivemos nesse mundo.

O ilusório nos causa dor,
mas viver nesse mundo causa mais,
ilusão sem determinação,
uma ilusão que está dentro de mim.

Por que dizer que o país é tão belo?
Por que afirmar que há tanta beleza assim?
Minha opinião talvez seja vizinha da sua,
estamos no mesmo caminho,
e por fim, no mesmo barranco.

Falar das fatalidades já não me preocupa,
viver elas é mais preocupante,
encarar a vida é ser determinante com ela,
viva a intensa ilusão de amar,
ao menos você ama,
e deixa de se enganar pelo que o mundo ensina.

5 comentários:

lettersfromlaunna disse...

Lovely words about living intensely:)

Érick Ramos disse...

It is! :)

Jaqueline Cristina disse...

Parabéns pela expressão poética!
Vê-se que entende bem a diferença entre poesia e poema.
Sua poesia é realmente convicta e coerente contigo.

Jaqueline Cristina disse...

Voltei!!!
Só para reler.
Bjoks

Érick Ramos disse...

kk' Muiito Obriigado Jaqueline! :)

Postar um comentário

Apresentação sobre o blog

A convicção de que a vida seja bela, só pode vir do êxtase de amar, do prazer de sentir a vida pelo vento que passa, e assopra aonde quer, que nos tira o passado, e nos move à frente, que nos conduz ao que é bom, deixando para trás o que não vale, o que não possui lucro.

Que ele assopre na gente com desejos de nos melhorar, nos nivelar pelo alto anseio de amar o outro como uma parte de nós, como um algo que sem ele não vivemos, como um ser cheio de atitudes para serem demonstradas enquanto esse vento não nos leve com um assopro de fim.

Que as razões não estejam tão certas quanto o desejo de amar, pois há quem ama sem precisar ter certeza, amar sem certas condições, amar ilimitadamente, amar sem lei, amar até o fim, e é no fim que definimos se o amor foi certo ou não, se foi verdadeiro ou não, eis a filosofia da vida, eis o blog que lhe apresento e desejo uma boa leitura!

-Érick Ramos-

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...